Cidadania Ativa

Imagem da noticia

17 de Julho de 2018
jaquelineb820@gmail.com
Jaqueline Borges de Queiroz


sadoutrina.org - Sustentabilidade - Cidadania

Cidadania ativa: como contribuir com a comunidade em que vivemos

 
            Todos sabemos que, enquanto cidadãos, temos vários direitos e deveres. Nas definições que encontramos de “cidadania”, é improvável que essas duas palavras não apareçam. No entanto, muitas vezes sentimos que nossos direitos não estão sendo respeitados e que talvez estejamos sendo falhos em nossos deveres. É possível mudar isso?

            Como existem diversas leis que devemos obedecer e outras tantas sobre nossos direitos, vamos pensar nessa questão através de exemplos concretos, isto é, de alguns casos específicos. Imagine que você vá ao supermercado e deseje deixar seu carro no estacionamento, mas a melhor e mais próxima vaga seja uma reservada para idosos. Qual ação se espera de um cidadão?

            Certamente você dirá “não vou estacionar na vaga reservada”. Parece óbvio, mas muitas vezes não é essa a atitude tomada pelas pessoas. Em nosso cotidiano, às vezes por descuido, pressa ou por não concordar com certas leis e regras, deixamos de cumprir nossos deveres, desde os mais simples aos mais complexos.

            Contudo, nossas ações tem consequências não só em nossas vidas, mas também no bom andamento de nossas comunidades. Caso, no exemplo dado, apareça um idoso desejando estacionar, ele não terá seu direito à preferência assegurado. Ou seja, muitas vezes o não cumprimento dos nossos deveres afeta os direitos de nosso próximo.

            Em outra perspectiva, imagine agora que você trabalhe no supermercado e veja a situação, mas não faça nada para mudá-la. Não conversa com a pessoa que está tentando estacionar na vaga errada, não denuncia ao seu supervisor... Será que você estará exercendo sua cidadania conforme o esperado?

            Ser um cidadão ativo envolve cuidar e se responsabilizar não somente por si mesmo, mas também pelos demais membros da sua comunidade. Todos somos cidadãos por termos direitos e deveres, mas a cidadania ativa envolve a efetiva prática das nossas obrigações e a luta pelos nossos direitos.

            Muitas vezes, como já dito, algumas pessoas não conseguem usufruir dos seus direitos não apenas por culpa de governantes ou por falta de fiscalizações, mas porque não contam com a colaboração de membros da sua própria comunidade. Para que a cidadania funcione na prática, é preciso que nos responsabilizemos por nós mesmos e pelo outro.

            Em alguns casos, mesmo com atitudes aparentemente individuais, somos capazes de afetar positivamente aqueles que estão ao nosso redor. Se você, por exemplo, está incomodado com a sujeira que se acumula em um terreno baldio em frente a sua casa e toma providências, não está apenas prevenindo que sua família contraia alguma doença, mas também seus vizinhos.

            Contudo, se você acredita que essa responsabilidade é apenas do dono do terreno, e não é sua obrigação fazer algo, por mais que você tenha direito à saúde e bem estar social, provavelmente será prejudicado de alguma forma.

            Portanto, ser cidadão ativo é conhecer e lutar por seus direitos, assim como cumprir seus deveres pensando no bom andamento da comunidade. Assegurar, então, que a cidadania seja real, efetiva, não só para si, mas para todos. Tendo isso em vista, se for nosso desejo contribuir com nosso bairro, cidade, país, devemos sempre nos perguntar:

“Eu estou praticando ações que ajudem a preservar minha cidadania e a da minha comunidade?”.
 
 

Categorias

Participe da nossa enquete!

Quantas Vezes ao Todo os Israelitas Rodearam Jericó?

ÁREA RESTRITA